Novo sorvete da Ben & Jerry’s e a Netflix: uma estratégia de marketing para corajosos

Total
0
Shares

Conhecida pela sua originalidade, a Ben & Jerry´s anunciou na quinta-feira (16) uma nova parceira com a Netflix para lançar um novo sorvete chamado “Netflix & Chill’d”.

O objetivo é pegar carona da identificação que os consumidores têm com o serviço de streaming. Sabe aquela ideia de que Netflix combina com frio? Ou a desculpa perfeita para desmarcar o encontro com os amigos e ficar em casa fazendo maratona de série?. É esse trocadilho que a Ben & Jerry´s aproveitou para oferecer o sabor ideal na hora de assistir sua série ou filme preferido.

A marca de sorvetes divulgou nas redes sociais como será o novo sorvete. Entre os detalhes revelados estão: base de manteiga de amendoim, pedaços de brownies de chocolate e redemoinhos de pretzel salgados e doces. O sorvete também terá uma opção vegana.

Acerto ou erro?
Esta não é a primeira vez que a Ben & Jerry´s ousa na inovação, em maio de 2019, por exemplo, a marca anunciou que estaria desenvolvendo um produto a base de canabidiol para ser lançado quando os EUA regulamentassem o consumo de maconha.

Para avaliar se a marca apostou em uma estratégia vencedora, a Dinheiro consultou Gabriel Rossi, especialista em marketing e comportamento do consumo, sobre o novo sorvete em parceria com a Netlfix.

Segundo Rossi a estratégia é interessante porque a marca Netflix se tornou uma referência de estilo de vida. Ele adverte, porém, que a estratégia pode ser arriscada para ambas as marcas, que estariam entrando em uma categoria de mercado totalmente diferente. “A Netflix está em um patamar que é chamado inocuidade de marca, o que significa que se tornou tão relevante na vida das pessoas que tem direito ao erro”, explica. Desta forma, se a parceria com Ben & Jerry’s der errado, a Netflix não sofreria impactos. Contudo, o jogo não é o mesmo para a marca de sorvetes. Porém, Rossi avalia que as chances de dar certo são grandes. “Não foi algo impensado, com certeza houve pesquisas prévias para entender que tipo de sorvete o consumidor gosta na hora de assistir Netflix”.

Com a Netflix ganhando o coração do público, o especialista avalia que há grandes chances de outras marcas imitar a estratégia, mas adverte que é importante ter cuidado para não confundir o consumidor, entrando em categorias que não tem nada a ver com a marca. Um dos exemplos de uma estratégia que deu ruim é a Harley Davidson, empresa de motos célebres, conhecida por usuários do estilo “bad boy”, que decidiu apostar em enfeites de bolos. “É importante criar vínculos na mente do consumidor, caso contrário a estratégia pode não ter efeito ou até prejudicar a marca”, conclui Rossi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Após sucesso da maconha legalizada, estado dos EUA pode legalizar cogumelos alucinógenos

A legalização da maconha já é realidade em muitos estados norte-americanos. Sucesso até no mercado financeiro, o consumo legalizado da erva pode abrir espaço para a descriminalização dos cogumelos alucinógenos. Você não leu…
View Post

Muito mais sustentável! Indústria da moda substitui algodão por fibra de “maconha” na produção têxtil

Depois de ser proibido por mais de 80 anos nos EUA, por possuir (baixas!) concentrações de THC, um dos princípios psicoativos da maconha, o cultivo de cânhamo está finalmente liberado…
View Post