“Dr Consulta” abre a primeira pós-graduação em maconha medicinal

Total
5
Shares

São Paulo terá a primeira pós-graduação de Medicina Canabinoide da cidade. A iniciativa é do médico urologista César da Câmara Segre, 45. Ele é um dos fundadores do Dr Consulta– startup de clínicas populares, consagrada como um dos modelos de negócio mais copiados no Brasil.

Passados oito anos, já afastado da gestão do negócio, ele se lançou ao desafio educacional voltada à classe médica. A pós-graduação começa no segundo semestre em parceria com a UniFil (Centro Universitário Filadélfia) e médicos formados pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O curso foi cadastrado pelo MEC (Ministério da Educação) como Especialização Lato Sensu, na área de Saúde e Bem-Estar Social. Terá a duração de 18 meses, com 360 horas de aulas presenciais, que acontecerão todos os sábados. A coordenação do evento não revelou ainda o preço.

“Batizei de Medicina Canabinoide para fugir do estigma da maconha e da Cannabis. Não somos ativistas e nem vamos abordar esta questão”, diz Segre. “É uma pós-graduação de medicina.”

A ideia de um curso denso veio depois da enorme aderência aos workshops de Medicina Canabinoide, que coordenou pelo país. O último foi no Hospital Oswaldo Cruz, na Bela Vista, em São Paulo, com 80 inscritos.

“Um curso de fim de semana não dá conta da quantidade de dúvidas que os médicos possuem. Além disso, os questionamentos são muito básicos. Os alunos não sabem nem a diferença entre um óleo full spectrum (com todos os canabinoides) e puro (sem THC). Só uma pós-graduação para esclarecer toda a cadeia da planta, desde o cultivo até a prescrição do medicamento.

Entre as disciplinas contempladas, Oncologia Integrativa e Imuno Metabólica, Fitoterapia Clínica e Desordens Neurológicas e Psiquiátricas. As aulas começam dia 8 de agosto. “Já temos propostas de mais duas universidades interessadas em montar o mesmo curso”, diz Segre, animado mais uma vez com o novo negócio.

Abaixo as principais dúvidas dos médicos durante os workshops:

1. O que é cânhamo
2. Quais as diferenças entre os óleos full spectrum (com todos os canabinoides) e broad spectrum (sem THC),
3. Para quais doenças existe comprovação de benefício,
4. Como iniciar uma prescrição e para quem. “A questão da dosagem”, segundo Segre, “é uma baita confusão mesmo, porque depende do produto e de como foi extraído”,
5. Como monitorar o paciente para evitar intoxicação (o que comprovadamente é extremante difícil de ocorrer).

Serviço:
informações (11) 3800-8251 (Alessandra)
ou pensamenteficaz@sapo.pt ( Tiago ).
Início das aulas 08/08, Espaço Maestro ( local dos módulos),
Rua Maestro Cardim, 1170, Paraíso, SP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

A regulamentação de produtos à base de maconha no Brasil foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (3). Com a decisão, produtos feitos com cannabis para…
View Post