Pai foi preso por produzir óleo de cannabis para filha com autismo

Total
0
Shares
Ativistas fazem ato público na Esplanada dos Ministérios em defesa da regulamentação da maconha no Brasil para uso medicinal, recreativo, religioso e industrial (Valter Campanato/Agência Brasil)

Na última semana, um homem no Campeche, bairro de Florianópolis, foi preso com um quilo de maconha prensada. A advogada representante do caso afirma que o plantio era feito para extração de óleo e tratamento de sua filha de 16 anos, portadora de autismo. As informações são do Sechat.A polícia prendeu o homem, que trabalha com produção de sushi e pranchas de surfe. Após passar a noite na 5ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, ele foi liberado pela justiça, que exige mais clarificação sobre o caso. “As circunstâncias da prisão necessitam de melhores esclarecimentos, especialmente o fato de a substância apreendida ser utilizada para uso medicinal da filha”, afirmo a juíza plantonista Mônica Bonelli Paulo Prazeres.

A advogada Raquel Schramm, da associação Santa Cannabis, está defendendo o pai no caso. Segundo Scharmm, o pai optou pela maconha prensada para fazer a extração pois ela atinge os mesmos resultados e o plantio seria muito mais caro. Ela está produzindo um habeas corpus especial para o homem, com fim de permitir que ele plante a maconha e extraia o CBD de maneira legal.

“Esse caso é o retrato de uma falta de regulamentação decente. Um pai de família foi preso e ficou afastado e impedido de tratar a própria filha”, afirmou Schramm.

Em recente decisão, a Anvisa retirou a maconha medicinal da lista de substâncias proibidas, e agora médicos podem ter receitas e farmácias podem comercializar o extrato de CBD sem necessidade de autorização judicial, como era feito antes.

Entretanto, diversos especialistas criticaram a agência por não liberar o plantio da Cannabis, o que facilitaria o processo e reduziria a burocracia para milhares de famílias que dependem da maconha medicinal para tratamento de doenças como Alzheimer, epilepsia, glaucoma e autismo, como no caso observado acima.

Trocando em miúdos, a legalização da maconha medicinal caminha a passos lentos no nosso país. Ao contrário de boa parte dos países desenvolvidos, entraves jurídicos e legais dificultam a vida de quem depende dos remédios derivados da Cannabis no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Após sucesso da maconha legalizada, estado dos EUA pode legalizar cogumelos alucinógenos

A legalização da maconha já é realidade em muitos estados norte-americanos. Sucesso até no mercado financeiro, o consumo legalizado da erva pode abrir espaço para a descriminalização dos cogumelos alucinógenos. Você não leu…
View Post