Investindo no princípio ativo da maconha

Total
0
Shares

Foi lançado no Brasil o primeiro fundo que investe em Canabidiol, atingindo a captação de mais de R$ 3 milhões só no seu lançamento. O Vítreo Canabidiol FIA IE investe dois terços em ETFs (Exchange Traded Funds) expostos ao mercado da maconha e um terço em ações de empresas que trabalham diretamente com a Cannabis ou que está positivamente exposto a esse mercado de alguma maneira, sendo 50% em empresas americanas e 50% em empresas canadenses.

Além disso, a gestora Vítreo é brasileira e está atuando no mercado cerca de um ano. Este primeiro fundo foi destinado a investidores qualificados. Pois, apresenta 100% de seu patrimônio exposto ao mercado internacional do Canabidiol. E, para ser considerado um investidor qualificado é necessário ter um milhão de reais disponíveis para investimentos. Além disso, esse fundo conta com uma taxa de administração de 1,5%. Mas nem tudo está perdido já que a gestora lançou outro fundo para investidores menores.

Em segundo lugar, ambos os fundos possibilitam o acesso a este produto que ainda não é liberado aqui no Brasil. Este setor movimentou aproximadamente US$ 12 bilhões no ano passado, no exterior e, tem previsão para movimentar mais US$ 166 bilhões por ano pelo menos até 2025. Aqui em nosso país ainda é debatida a legalização no poder legislativo e judiciário brasileiro tanto para uso medicinal quanto para o recreativo.

Taxas
Vale ressaltar também que é cobrada a taxa de performance de 20% sobre o que ultrapassar o desempenho do do S&P 500 Total Return. Este é um índice responsável por mensurar os dividendos embutidos pelas empresas da bolsa americana que fazem parte do S&P 500. Lembrando que esta taxa, por exemplo, é para o primeiro fundo destinado a investidores qualificados.

O investidor também precisa se atentar para a exposição frente ao câmbio. Dado que o fundo não possui nenhum hedge contra a oscilação cambial, o que acaba acompanhando o dólar que se cair o desempenho do fundo também cai e vice versa.

Para aqueles que ainda não se enquadram como investidores qualificados, existe a opção de adquirir cotas do segundo fundo de maconha, o Canabidiol Light, no qual possui uma carteira com 20% do seu patrimônio investidos no Vítreo Canabidiol FIA IE e 80% investidos em renda fixa para cobrir as oscilações e dar liquidez ao investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

A regulamentação de produtos à base de maconha no Brasil foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (3). Com a decisão, produtos feitos com cannabis para…
View Post