Desvendando o mercado do ‘ouro verde’: como investir legalmente em maconha

Total
0
Shares

Você já pensou em investir em maconha? Já faz algum tempo que a cannabis foi incorporada ao mercado financeiro, sempre ágil em buscar novas oportunidades de ganhar dinheiro. E você também pode lucrar com o “boom” desse setor. Quero te mostrar como é possível explorar esse mercado de forma legal no Canadá e nos Estados Unidos, onde uma indústria de produtos derivados da cannabis não para de crescer.

Só pra deixar claro e evitar confusão: no Brasil, o porte e a comercialização da maconha é ilegal. Mas isso não te impede de investir lá fora (vou falar mais sobre aqui embaixo).

Aliás, até 2022, a expectativa é que esse mercado movimente US$ 23 bilhões só nos EUA, segundo estima a “Arcview Market Research”. No mundo, o valor deve chegar aos US$ 57 bilhões em 2027, segundo a “Forbes”. As razões que devem levar a esse “boom” estão ligadas a uma tendência na flexibilização das regulamentações, tornando esse mercado mais comum e promissor.

E por ter uma legislação um pouco confusa em alguns países, o investidor estrangeiro pode se sentir ainda mais perdido. Conversei com especialistas no assunto para não lhe restar dúvidas e para que, após esta leitura, você consiga diversificar sua carteira internacional, deixando-a mais “verde”.

Antes de mais nada, você precisa saber que:
– A maconha é comercializada para dois tipos de usos: medicinal e lazer;
– No momento de publicação desta matéria, o porte e uso da maconha recreacional era legalizada em 10 estados nos EUA, enquanto a medicinal já é liberada em 33;
– No Canadá e no Uruguai, o porte limitado e a comercialização de maconha é legalizada a nível federal;
– As empresas que abriram capital nas bolsas desses países fazem parte da cadeia do setor, que se divide em plantações, tecnologia e fornecimento dos produtos;
– A legislação nacional não proíbe brasileiros de investirem em ações de empresas ligadas à cannabis de forma devidamente legal no exterior.

O setor funciona da seguinte forma:

Plantadores  – Essas empresas, como é o caso da Canopy Growth, cultivam a maconha geralmente em estufas, colhem e distribuem os produtos aos consumidores finais.

Empresas de biotecnologia – Focam no desenvolvimento de drogas que têm como base a cannabis. Esse é o caso da GW Pharmaceuticals, por exemplo.

Fornecedores de produtos e serviços – Essas empresas fornecem equipamentos aos plantadores que facilitam no processo de desenvolvimento dos produtos e na experiência do usuário. Esse é o caso da empresa Scotts Miracle -Gro, por exemplo

Em quais países posso aplicar?
Os EUA e o Canadá são os destinos mais recomendados para esses tipos de investimento. Portanto, vou focar as dicas nesses dois países. Se tiver alguma dúvida em relação a outros lugares, diga-me nos comentários.

Como aplicar?
Existem algumas formas. Primeiro, é necessário ter o mínimo conhecimento em renda variável no exterior. A maneira mais indicada de entrar nesse mercado é a partir de algum ETF já que, dessa forma, você corre menos risco. Só para te lembrar, os ETFs são fundos que espelham a carteira de um índice. Alguns famosos índices da maconha são HMMJ, no Canadá, ou o MJ, nos EUA.

Quando você se sentir mais seguro para aplicar direto nas ações das empresas, vale sempre pesquisar as que são maiores no setor. Em geral, são elas que têm mais chances de se consolidar (te dou alguns exemplos aí embaixo). Existe sim, a possibilidade de uma empresa nanica despontar, mas é um investimento bem mais arriscado.

Quais as ações mais recomendadas?
Para facilitar sua vida, fui buscar as empresas mais estabelecidas no ramo e que têm mais recomendações de analistas:

http://infogram.com/acoes-recomendadas-ligadas-a-cannabis-1hd12yygnlrx2km

 

Fonte: Seu Dinheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

A regulamentação de produtos à base de maconha no Brasil foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (3). Com a decisão, produtos feitos com cannabis para…
View Post

Recicladora de resíduos de maconha ganha concessão do Colorado para desenvolver produtos de cânhamo de reposição

Uma startup de resíduos de maconha foi selecionada para receber uma doação de US $ 250.000 do Colorado para encontrar usos do mercado de reposição para resíduos de cânhamo e maconha. 9Fiber,…
View Post

Vem aí a ExpoCannabis 2019 em Montevidéu

Para quem nunca foi, vale conferir como funciona a festa Todo final de ano acontece, em Montevidéu, a ExpoCannabis! A feira reúne uma diversa gama de produtos, iniciativas, debates, publicações…
View Post