Ministro de Bolsonaro volta a criticar plantio de maconha para fins medicinais

Total
0
Shares

Ministro Osmar Terra reafirmou hoje sua posição contrária ao plantio de maconha no Brasil para a produção de medicamentos.

Na sua conta no Twitter, ele comentou uma reportagem publicada hoje pela Folha de S.Paulo sobre a previsão de investimentos de R$ 4,7 bi por ano no mercado de maconha medicinal no país. Embora a reportagem não cite o uso recreativo da maconha, Terra acusou o jornal e os empresários interessados em investir de “vender poderes ‘mágicos’ medicinais da maconha para legalizar o consumo e ter alto lucro com isso”. “Não dizem que o gasto com saúde e violência será quatro vezes maior do que a arrecadação possível, como já é com o tabaco na saúde”, disse o ministro. “A planta da maconha tem 480 substâncias. Quase todas causando danos irreversíveis no cérebro. O canabidiol é uma delas, e pode ter efeito medicinal em casos raros de epilepsia. Então vamos separá-lo e dar como medicamento. É muito diferente do que usar maconha para se tratar!”, argumentou Osmar Terra.

Diário do centro do Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

A regulamentação de produtos à base de maconha no Brasil foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (3). Com a decisão, produtos feitos com cannabis para…
View Post

Anvisa adia decisão sobre maconha medicinal

BRASÍLIA — A decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a regulamentação da produção, plantio e transporte da maconha medicinal por parte de empresas farmacêuticas; e sobre o…
View Post