Segurança nas estradas se torna preocupação, após legalização da maconha

Total
0
Shares

Atualmente, o segmento de maconha medicinal é responsável pela maior parte da indústria em geral, principalmente devido à crescente adoção de tratamentos alternativos. Os pesquisadores médicos destacaram que a maconha pode ser efetivamente usada para tratar doenças como câncer, epilepsia, Alzheimer, Parkinson e dor crônica.

No entanto, à medida que o setor continua avançando, a segurança da maconha nas estradas e no local de trabalho está se tornando uma grande preocupação.

O segmento de recreação deve eclipsar o segmento médico e, em geral, o número de consumidores nos estados legais dos EUA e no Canadá está crescendo rapidamente à medida que o mercado de recreação continua amadurecendo. Notavelmente, muitos consumidores recreativos estão comprando uma variedade de produtos à base de maconha, como flores, concentrados, extratos e produtos comestíveis.

A maioria dos consumidores recreativos está interessada em produtos que contêm THC, proporcionando um efeito potente. Em particular, os concentrados e extratos tornaram-se cada vez mais populares devido à sua entrega imediata e ao conteúdo potente de THC. No entanto, os produtores enfrentaram reações de funcionários políticos e agências policiais por causa do possível abuso da planta.

Preocupações com a segurança da cannabis

Os reguladores estão preocupados com a possibilidade de dirigir sob a influência. Empresas e até pais manifestaram suas preocupações sobre o possível abuso de maconha. Nos esforços para cooperar com reguladores, empresas e pais, muitas empresas desenvolveram tecnologia inovadora.

Algumas empresas estão desenvolvendo tecnologias para as agências policiais, visando reduzir possíveis atividades criminosas que surgem como resultado do uso de maconha.

Tecnologias inovadoras, como os bafômetros THC, tornaram-se populares para a aplicação da lei em regiões legais. De acordo com o Instituto Nacional de Abuso de Drogas , a maconha pode prejudicar significativamente o julgamento, a coordenação motora e o tempo de reação.

Espera-se que o avanço dos bafômetros THC reduza o número de consumidores que dirigem sob a influência e, como resultado, os reguladores esperam reduzir o número de incidentes perigosos.

Avis Bulbulyan, CEO da Siva Enterprises, disse: “Ao analisar como a tecnologia afetaria o setor de cannabis, é importante entender as necessidades do setor.”

Fonte: Health Europa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

A regulamentação de produtos à base de maconha no Brasil foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (3). Com a decisão, produtos feitos com cannabis para…
View Post

Anvisa adia decisão sobre maconha medicinal

BRASÍLIA — A decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a regulamentação da produção, plantio e transporte da maconha medicinal por parte de empresas farmacêuticas; e sobre o…
View Post