União entre vinho e maconha está em crescimento

Total
0
Shares

A Constellation Brands, uma das maiores empresas da indústria da bebida nos Estados Unidos, pretende aumentar sua participação na Canopy Growth, empresa canadense de produção de maconha medicinal, investindo US$ 4 bilhões para adquirir 38% do negócio. O acordo posicionaria a Canopy Growth como “líder global em produção de cannabis, marca, propriedade intelectual e varejo”.

A empresa adquiriu sua participação inicial em outubro do ano passado por US$ 179 milhões, quando a Canopy Growth tinha um valor de mercado de US$ 1,6 bilhão. O novo acordo, “o maior até hoje no mercado de cannabis”, cimenta a Canopy Growth como a parceira mundial exclusiva de cannabis para a Constellation.

Após o acordo, que ainda está sujeito a aprovação regulatória, a Constellation indicará quatro diretores para a diretoria da Canopy Growth, presidida por Bruce Linton. “Se for concedida a aprovação, o acordo deverá ser concluído em outubro deste ano. “No ano passado, entenderemos melhor o mercado de cannabis, a enorme oportunidade de crescimento que ele apresenta e os recursos da Canopy neste espaço. Estamos ansiosos para apoiar a Canopy à medida que eles aumentam sua reconhecida posição de liderança global no espaço médico e recreativo de cannabis”, afirma Rob Sands, diretor executivo da Constellation Brands.

Fundada em 2013 e sediada em Ontário, a Canopy Growth já está presente em 11 países e é especializada em inovação de produção e pesquisa clínica. Em abril de 2014, tornou-se a primeira empresa de maconha na América do Norte a ser negociada publicamente. Desde o investimento inicial da Constellation Brands no ano passado, o setor de cannabis tem recebido considerável atenção das empresas de bebidas. No início de agosto, a cervejaria Molson Coors fez uma parceria com a produtora canadense de maconha, The Hydropothecary Corporation, para lançar um negócio autônomo de startups para desenvolver “bebidas não-alcoólicas com infusão de cannabis para o mercado canadense após a legalização”. No entanto, diversos produtores de vinho estão se associando a produtores de maconha para criar produtos.

Fonte: Revista Adega

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

A regulamentação de produtos à base de maconha no Brasil foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (3). Com a decisão, produtos feitos com cannabis para…
View Post

Recicladora de resíduos de maconha ganha concessão do Colorado para desenvolver produtos de cânhamo de reposição

Uma startup de resíduos de maconha foi selecionada para receber uma doação de US $ 250.000 do Colorado para encontrar usos do mercado de reposição para resíduos de cânhamo e maconha. 9Fiber,…
View Post